domingo, 22 de dezembro de 2013

Fechando o ano!

                Como de costume, este ano o Geral F. C. vem fazendo levantamentos periódicos de como estão os ataques e defesas dos clubes da Série A do Brasileirão. Após todos os jogos de 2013 serem disputados fechamos um ano de dados e vamos expor pela ultima vez, analisando quem foi bem e quem foi mal, e certamente comparando com outros ao longo do ano e concluindo se tais números pioraram ou melhoraram.
                Começando pela defesa, não tivemos grandes alterações nas posições e nem no número da média de gols de maneira geral. O destaque positivo fica mais uma vez para defesa Corintiana que desde o começo do ano foi diminuindo cada vez mais o número de gol sofridos e ocupando o posto de Melhor Defesa do Brasil em 2013. Em Junho a média era de 0,69 gols sofridos por partida, no levantamento de Outubro ela diminuiu para 0,64 e agora no final de todos os jogos diminuiu ainda mais para 0,61.
                Por outro lado existem aqueles clubes que não devem estar contentes com sua defesa e precisarão pensar em algo novo para melhora-las para o próximo ano. Além das decepções de Náutico e Vasco, que o ano todo tiveram uma defesa sem passar confiança alguma, o São Paulo precisa urgentemente reformular sua “cozinha”. Afinal, entre os times de Série A, só ficou atrás de Criciúma e Náutico em números de gols tomados, com 90 gols sofridos em 77 jogos e uma média de 1,17, piorando a cada levantamento (em Junho a média era de 1,08 e em Outubro foi de 1,09).

Times
Quantidade de jogos
Quantidade de gols
Média
Corinthians
75
46
0,61
Cruzeiro
60
53
0,88
Grêmio
72
64
0,89
Botafogo
67
61
0,91
Internacional
68
68
1
Santos
69
69
1
Goiás
71
72
1,01
Flamengo
68
69
1,01
Portuguesa
69
72
1,04
Coritiba
69
73
1,06
Ponte Preta
73
80
1,1
Fluminense
68
75
1,1
Atlético MG
71
81
1,14
Atlético PR
75
86
1,15
São Paulo
77
90
1,17
Bahia
63
76
1,2
Vitória
64
81
1,27
Criciúma
68
94
1,38
Vasco
59
89
1,5
Náutico
65
108
1,7

                Em se tratando de ataque, quem comandou o ano foram os times mineiros. O Cruzeiro teve o melhor ataque do Brasil em 2013, marcando 132 gols em apenas 60 jogos e tendo uma média de 2,2 gols por partida. São números bastante expressivos considerando que entre os clubes de Série A, ele só está atrás do Vasco com menos jogos disputados (os cariocas disputaram 59 jogos). A média ao longo das pesquisas diminuiu devido a dificuldade que o Brasileiro apresenta em relação ao Campeonato Mineiro e as primeiras fases da Copa do Brasil, porém o clube nunca deixou de ser o primeiro colocado.
                Não é segredo para ninguém que dois times que decepcionaram no ataque foram Corinthians e Grêmio. Ambos os clubes investiram na posição, os gaúchos em mais de um jogador e os paulistas apenas em Pato, que custou cerca de R$40 milhões. A média dos gaúchos caíram absurdamente de Setembro até no fim do Campeonato, indo de 1,41 gols marcados por partida para 1,18. O Corinthians por sua vez só não teve o ataque pior que o do Bahia no ano, marcando em 75 partidas 82 gols e tendo uma média de 1,09 gols por partida.

Times
Quantidade de jogos
Quantidade de gols
Média
Cruzeiro
60
132
2,2
Atlético MG
71
127
1,79
Vitória
64
110
1,72
Botafogo
67
114
1,70
Goiás
71
115
1,62
Atlético PR
75
118
1,57
Criciúma
68
105
1,54
Internacional
68
102
1,5
Coritiba
69
103
1,49
Santos
69
99
1,43
Flamengo
68
97
1,43
Vasco
59
84
1,42
Portuguesa
69
95
1,38
São Paulo
77
103
1,34
Fluminense
68
87
1,28
Náutico
65
81
1,25
Grêmio
72
85
1,18
Ponte Preta
75
88
1,17
Corinthians
75
82
1,09
Bahia
63
64
1,02


Obs: Para o ano de 2014 tentaremos também levantar os dados de equipes de divisões inferiores.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Paixão de Torcedor - Bárbara Eugênia

São seis palavras e apenas um único amor, sou herdeira de uma paixão descontrolada e sem cura, agradeço ao meu pai todos os dias por ter me feito gremista, Grêmio para mim se tornou minha vida, paixão, amor, loucura que resume minha vida. Quero ser lembrada não apenas como Bárbara Eugênia, mas sim a Bárbara Gremista a fanática pelo tricolor gaúcho.
Bom para pessoa ser lembrada ela precisa de uma história então a minha se inicia assim, foi uma loucura que herdei do meu pai, meu pai foi minha grande inspiração para tudo que fiz na minha vida até hoje, tento me espelhar em tudo que ele faz, o Grêmio apenas foi uma delas apesar de nós morarmos longe da capital gaúcha ele sempre deixou clara nossas tradições, e o Grêmio venho acompanhando há 20 anos.
                 Como minha família é do interior do Rio Grande do Sul, toda vez que ia visita-los ficava difícil de ir para capital acompanhar o tricolor, a primeira vez que pisei no olímpico monumental foi em 2010 foi uma emoção muito grande para mim arrepiava da cabeça aos pés eu não sabia a proporção do amor que tenho por aquele time, então sempre que eu posso estou em Porto Alegre acompanhando aos treinos e aos jogos, sim o Grêmio me dá algumas despesas sim, mas nada comparado pela emoção que ele me traz. Em 2012 decidi marca esse amor em mim fazendo uma tatuagem declarando todo meu amor pelo meu imortal, alguns me chamam de maluca outros de doida, mas prefiro falar que isso se chama amor descontrolado.
                Tenho um fato marcante foi em dezembro de 2012, último treino oficial do Grêmio no olímpico antes de destruírem o estádio, por causa da nossa nova arena, 15 mil pessoas debaixo de chuva gritando e cantando empurrando um time para o último GREnal, eu prefiro dizer que não chovia, mas sim caia pingos de amor entre nós, aquilo sim era torcida, era paixão ali sim corria sangue azul nas veias.
                A melhor coisa que existe e saber quando tem jogo do GRÊMIO, e colocar o manto sagrado e sair desfilando por ai esperando o momento em que tu vai sorrir ou chorar o importante é estar sempre ao teu lado. Porque nós somos o time da avalanche azul que não tem igual no Brasil, um time que leva contigo a cor do céu a cor do INFINITO. Não consigo enxergar a minha vida sem o preto, branco e azul te sigo te idolatro nada pode ser maior e aquele que não compreende só lamento mais e o meu amor e vai ser a minha história, pois nunca duvide do amor que sinto por que esse é IMORTAL. Porque só quem sente sabe do que estou falando! Te amo muito GFBPA


COM O GRÊMIO ONDE O GRÊMIO ESTIVER...

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Raio-X: Tite x Abel Braga

O último Raio-X do ano fechará com chave de ouro, colocando frente a frente dois técnicos que vivem um bom momento na carreira e que são vencedores. O carioca Abel Braga que recentemente treinou o Fluminense e acertou seu retorno ao Internacional e o gaúcho Tite, que deixou o Corinthians após o fim do Campeonato Brasileiro e por enquanto está sem clube.
                Abel Carlos da Silva Braga nasceu no dia 1 de setembro de 1952 no Rio de Janeiro e começou a sua carreira como jogador, antes de virar treinador. Foi zagueiro e teve inicio nas categorias de base do Fluminense, passando por clubes como Figueirense, Vasco, Cruzeiro e Botafogo, além de jogar no exterior pelo PSG. Como treinador começou sua carreira em 1985 no Goytacaz, clube em que se aposentou como jogador. Teve diversas passagens por diversos clubes, incluindo alguns Portugueses, ganhando seu primeiro título em 1987 com o Santa Cruz. Depois deste, só foi vencer novamente quase 10 anos depois em uma sequencia de estaduais com o Atlético Paranaense e Coritiba, em 1998 e 1999 respectivamente.
                Título expressivo e o deslanche para sua carreira como treinador veio apenas em 2006 com o Internacional, quando venceu os dois maiores títulos de sua carreira: Libertadores e o Mundial de Clubes. Ficou no Internacional até 2008 após vencer o Campeonato Gaúcho e indo treinar o Al-Jazira nos Emirados Árabes, sendo substituído exatamente por Tite. Em seu retorno ao Brasil, Abel treinou o Fluminense e conquistou um título que tanto ansiava, o de Campeão Brasileiro.
                Também é conhecido pelo seu temperamento explosivo e não medir as palavras, entrando em atrito muitas vezes com jogadores e dirigentes. No Internacional, em 2006, foi suspenso por 30 dias por ofender o árbitro Vágner Tardelli e depois duas vezes julgados por comparecer no vestiário do time durante cumprimento da pena. Recentemente treinando o Fluminense foi flagrado respondendo a torcida após a queda na Libertadores com gestos obscenos.
                Adeno Leonardo Bachi, ou apenas Tite, nasceu em Caxias do Sul no dia 25 de maio de 1961 e assim como Abel, além de treinador já foi jogador, só que na posição de volante. Iniciou sua carreira no clube de sua cidade, o Caxias, passando também pelo Esportivo, Portuguesa e tendo seu grande auge no Guarani, que seria vice-campeão Brasileiro de 89 e da conturbada Copa União de 87, além do Paulista de 89. Teve que encerrar sua carreira prematuramente aos 28 anos devido a sucessivas lesões em seu joelho.
                Como treinador começou sua carreira no Guarany-RS em 1990, passando por vários clubes no Rio Grande do Sul e ganhando destaque nacional no Grêmio em 2001, quando se consagrou campeão do Campeonato Gaúcho e da Copa do Brasil daquele ano. Depois do Grêmio o treinador chegou a comandar o São Caetano, Corinthians, Atlético Mineiro, Palmeiras e indo para o Al- Ain dos Emirados Árabes sem conseguir conquistar nenhum título.
                Foi o seu retorno ao Internacional substituindo exatamente o técnico Abel Braga que alavancou sua carreira novamente, vencendo a Copa Sul-Americana de 2008, a Suruga de 2009 e o Campeonato Gaúcho de 2009. Voltou aos Emirados Árabes e em menos de 1 ano retornou ao Brasil para substituir Mano Menezes no Corinthians, onde entrou para a galeria de melhores técnicos do clube, isso se não for o melhor, conquistando a tão sonhada Libertadores de 2012 e o Mundial de Clubes do mesmo ano, além de antes ter ganho o Brasileiro de 2011. Antes de deixar o Corinthians neste ano, ainda conquistou um Campeonato Paulista de 2013 e a Recopa de 2013.
                Comparando os dois técnicos em questões de títulos, ambos são bastante parecidos. Os dois são técnicos da “Nova Geração”, se consagrando apenas recentemente no futebol Brasileiro. Abel até mesmo por começar antes, se destacou antes, conquistando mais títulos por onde passou, nem que seja apenas estadual. Por outro lado, Tite, pode ser considerado hoje um técnico campeão de tudo, afinal, conquistou todos os títulos que um clube hoje pode conquistar (Estadual, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Sul-Americana, Libertadores, Recopa, Suruga e Mundial de Clubes).
                Atualmente Tite é mais valorizado, porém creio eu que agora vem a parte mais difícil, manter essa valorização e continuar conquistando como técnico. Melhor taticamente, demonstrou algo que falta um pouco para os técnicos brasileiros em relação a planejamento tático e estratégia. Apesar de conseguir isso de maneira eficiente defensivamente, precisa melhorar em jogadas ofensivas. Abel, eu vejo como um dos melhores técnicos do Brasil, destacando-se mais na parte motivacional da equipe do que necessariamente taticamente. O Fluminense foi um exemplo disso, pois apesar do titulo Brasileiro de 2012, certas atuações eram bastante questionáveis.

                Pelo momento atual, O geral FC considera Tite como um melhor treinador, mas obviamente sem deixar de destacar a qualidade de Abel Braga. Entretanto, acredito que ambos os treinadores precisarão mostrar coisas novas nessa nova etapa de trabalho.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Os piores e os melhores de 2013

O ano de 2013 teve um mercado do futebol movimentado, principalmente aqui no Brasil. Com jogadores saindo e outros entrando, polemicas, grandes contratações e algumas modestas, porém que deram certo. Houve expectativas frustradas e outras alcançadas. Alguns desacreditados brilharam e outros que tinham tudo para dar certo não deram. Ao final do ano podemos fazer o balanço dos clubes que acertaram em contratações e os que erraram, e dessas destacar as melhores e piores.

Os piores contratados:

Alexandre Pato (Corinthians): Não há como não colocar este jogador na lista das piores contratações do ano. Seu valor foi absurdo, cerca de R$ 40 milhões e apesar de já prever uma furada, muitos acreditavam que no nível fraco do futebol brasileiro ele voltaria a brilhar (se é que já brilhou realmente algum dia). Foram apenas 17 gols na temporada, menos do que se esperava pelo valor pago, mas o que manchou sua passagem até então foram às displicências em momentos decisivos. Além de perder um gol sem goleiro contra o Boca Juniors, na partida da eliminação na Libertadores, bateu um pênalti displicente contra o Grêmio na Copa do Brasil e o seu time foi eliminado mais uma vez.

Lúcio (São Paulo): Zagueiro muito respeitado no mundo todo, Penta Campeão Mundial pela seleção Brasileira, chegou ao São Paulo para ser o xerife e impor respeito dentro de campo tanto nos companheiros como nos adversários, porém não foi isso que aconteceu. Dentro de campo estava mal, sem tempo de bola e cometendo muitos erros, fora dele estava pior, afinal as noticias que rondavam era que não tinha bom relacionamento com todos e ainda deixou mais evidente sua insatisfação e falta de companheirismo quando foi substituído no jogo válido pela Libertadores contra o Arsenal de Sarandi e não ficou no banco indo para o ônibus da equipe (confesso que foi a primeira vez que vi um jogador deixar o estádio por ser substituído). A expulsão contra o Atlético Mineira na partida das oitavas de finais da Libertadores quando o time estava melhor e o resultado final do jogo queimaram ainda mais o jogador que foi afastado pelo técnico Paulo Autuori em sua chegada.

Cris (Grêmio/Vasco): Outro veterano zagueiro que deu o que falar na temporada com seu futebol abaixo do esperado e para piorar a situação, por falta de uma equipe errar, duas erraram. O jogador foi contratado do Galatasaray, no qual não jogou muito e ficou menos de meia temporada. No Grêmio cansou de fazer bobagens e complicou demais a vida do clube na Libertadores. Acabou sendo negociado com o Vasco para a disputa do Brasileiro, porém não melhorou muito, falhando bastante e contribuindo muitas vezes para a defesa do Vasco ser uma das piores da competição. Em 2013 não foi de se estranhar a comparação com o seriado norte-americano: Todo mundo odeia o Cris.

Os melhores contratados:

Cícero (Santos): O meia que estava sem muito espaço no São Paulo e que pertence ao Tombense foi contratado por empréstimo e quase sem custos ao Santos e sendo o melhor jogador da equipe neste ano, mostrando que seu custo beneficio foi um dos melhores em todo território nacional. Contratado para formar o meio de campo com Montillo e auxiliando-o em criações de jogadas, Cícero foi, além disso, um grande artilheiro na temporada, marcando 22 gols. Sua boa presença de área e seu chute forte de longas distâncias foram os principais fatores que o fizeram alcançar essa marca.

Everton Ribeiro (Cruzeiro): Obviamente o craque do Brasileirão de 2013 não poderia ficar de fora da lista de melhores contratações do ano, afinal foi o principal jogador que conduziu o Cruzeiro ao seu terceiro título do Brasileiro. Foi contratado vindo do Coritiba após fazer um bom ano de 2012 e aos poucos foi conquistando seu espaço, mesmo sendo questionado no começo. Só nesta edição do Campeonato Brasileiro o jogador anotou sete gols e incríveis onze assistências, além de diversas jogadas e dribles que chamaram a atenção de muitos.


Alex Telles (Grêmio): Alex veio do Juventude em uma parceria que também trouxe outros jogadores. O garoto começou o ano como reserva de André Santos que acabou decepcionando a equipe e não ficando mais que os 6 meses que seu empréstimo previa. O Imortal decidiu então apostar no garoto que reconhecidamente estava melhor que o badalado lateral que pertence ao Arsenal. Sem nome, mas com muito futebol foi ao longo do Campeonato Brasileiro peça chave na campanha do Tricolor Gaúcho e inclusive se tornando o melhor lateral esquerdo do campeonato (e ainda acho que é o melhor em atividade e com mais potencial em nosso futebol).  

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Mercado da Bola 2014 - Dicas: Técnicos

             
Neste ano teremos uma edição especial do Mercado da Bola 2014 e falaremos sobre alguns técnicos que estão no mercado e podem ser alvos de clubes que necessitam, como o Botafogo que irá disputar a Libertadores ano que vem (mesmo que a pré) e ficou sem técnico já que Oswaldo de Oliveira assinou com o Santos. Outros que terão que procurar novos técnicos são Criciúma e Bahia, além de provavelmente Fluminense e Internacional. Vamos às dicas:

Abel Braga (sem clube): Provavelmente a melhor indicação para o cargo e destinado a clubes que tem condições de investir, Abel Braga é um vencedor. Tem no currículo diversos estaduais como Campeonato Paranaense tanto pelo Coritiba quanto pelo Atlético Paranaense, Campeonato Pernambucano pelo Santa Cruz e Campeonato Carioca pelo Fluminense, mas os títulos mais importantes de sua carreira são a Libertadores e o Mundial conquistado pelo Internacional. Ano passado foi Campeão Brasileiro pelo Fluminense, mas devido a fraca campanha deste ano acabou sendo demitido. Técnico caro, mas que tem tudo para ganhar o respeito dos jogadores e dar certo. Dizem que foi contratado pelo Inter, porém ainda não há nada oficial.

Vanderlei Luxemburgo (sem clube): É a aposta de risco das indicações. Um técnico que tem um currículo invejável só que precisa se renovar, tanto taticamente quanto moralmente. A verdade é que nos últimos anos ele tem gastado de mais e rendido pouco e isso deixa em cheque sua contratação. Pode ser uma boa? Até pode! Contanto que ele entenda que precisa se reciclar e começar do zero, cobrar menos e produzir mais. Em relação aos jogadores é uma incógnita, pois pode ganhar o respeito de alguns por seu currículo e perder respeito de outros pela situação desmoralizante que vive. É arriscado, mas não poderia ficar de fora das indicações.

Enderson Moreira (Goiás): Um treinador jovem, que tem aproximadamente apenas cinco anos de carreira no futebol profissional e pode ser uma aposta para alguns clubes que não tem tantas condições de gastar. Ele assumiu interinamente o Ipatinga na Série A de 2008 e o Fluminense em 2011 antes da chegada de Abel Braga. Foi contratado pelo Goiás em 2011 conquistando até o momento os títulos estaduais de 2012 e 2013 e a Série B do ano passado, em uma ótima campanha do Esmeraldinos. Este ano teve bastante influência na ótima campanha do Goiás que ficou em sexto na tabela e brigando até a ultima rodada pela vaga na Libertadores e sendo semifinalista da Copa do Brasil.

Ricardo Gareca (Velez Sarsfield): Indo um buscar no mercado sul americano os clubes tem a opção o vencedor técnico do Velez, Ricardo Gareca. Está no clube desde 2009 e alguns já pensam que o seu ciclo esteja chegando ao fim, isso porque neste tempo o Velez sempre chegou como favoritos as competições internacionais (incluindo Libertadores e Sul-Americana) e ele sempre fracassou. Por outro lado, nestes quatro anos de clube conquistou quatro títulos nacionais e tem a chance de conquistar o quinto neste próximo domingo, caso vença em casa o San Lorenzo e o Lanús não vença o Newell’s Old Boys fora de casa.

Paulo Autuori (sem clube): Recomendo este treinador para começar a temporada e organizar o time desde o começo, principalmente pela sua atual simpatia por pegar desafios. Venceu já duas Libertadores da América, uma com o Cruzeiro em 2007 e outra com o São Paulo em 2005, além do Campeonato Brasileiro de 1995 pelo Botafogo e Mundial de Clubes em 2005 com o São Paulo. Este ano não esteve bem, não conseguindo dar consistência para um frágil Vasco (que ninguém conseguiu salvar da degola) e não conseguindo recuperar um abalado São Paulo que até a sua saída era dado como certo o rebaixamento. Ainda assim não vejo hoje como um técnico que cobra uma fortuna e que tem boa visão de futebol. Pode agradar e pode dar certo.


Nelsinho Baptista (Kashiwa Reysol): Treinador experiente com passagem e em diversos clubes e com clubes importantes, como o Campeonato Brasileiro de 1990 pelo Corinthians e a Copa do Brasil pelo Sport em 2008. Está desde 2009 no Japão, treinando o Kashiwa Reysol e recentemente conquistando muitos títulos no clube 9J-League, Copa do Imperador, Copa da Liga e Supercopa, todos os títulos nacionais existentes hoje no país. Pode ser uma boa alternativa para clubes que pretendem renovar neste novo ano. 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Mundial de Clubes 2014 - Começa a batalha!

                
O Campeonato Brasileiro terminou, porém um clube daqui ainda tem uma competição muito importante para focar. Amanhã começa o Mundial de Clubes e o Galo mineiro tentará um feito inédito não só na sua história, mas também no futebol do seu estado, já que o Cruzeiro por duas vezes fracassou na disputa após se sagrar campeão da Libertadores.
                A competição este ano acontecerá no Marrocos e o Atlético Mineiro só estreará nas semifinais no dia 18, porém amanhã, dia 11 teremos o jogo de abertura entre o representante do país sede, Raja Casablanca que foi campeão marroquino e Auckland City, clube neozelandês que foi campeão da Liga dos Campeões da Oceania. Vale destacar que o Raja Casablanca participou daquele Mundial organizado pela FIFA aqui no Brasil, jogando inclusive contra o Corinthians. Já o Auckland City é bastante experiente na competição, sendo está a sua quinta participação (2006, 2009, 2011 e 2012).
                O vencedor deste jogo enfrentará o Monterrey, representante da Liga dos Campeões da CONCACAF. Essa chave inclusive é a que o clube brasileiro estará e pode ser complicada caso a tendência se confirme e os mexicanos cheguem as semifinais. Complicado sim, porém nada que não possa ser superado, afinal após um longo tempo parado por lesão, Ronaldinho voltou motivado e deve ser um grande diferencial na competição.
                Ainda temos mais três clubes participantes. O Al Ahly, campeão da Liga dos Campeões da CAF e disputando a competição pela quinta vez. O Guangzhou Evergrande, clube chinês que estará pela primeira vez na disputa após vencer a competição asiática. Vale ressaltar que temos 3 jogadores conhecidos de nós brasileiros e um inclusive jogou no Atlético Mineiro. Conca que já acertou sua volta ao Fluminense, Elkeson que a pouco atuava no Botafogo e Muriqui que atuou em 2010 no Galo.
O ultimo e o grande favorito da competição é o Bayern de Munique. Representante europeu que teve uma temporada passada impecável é apontado hoje como o melhor time do mundo. Terá alguns desfalques importantes como Robben e Schweinsteiger. Por outro lado os alemães terão a disposição o indicado a Bola de Ouro Ribery.

O Brasil também estará representado na competição pela arbitragem. Os representantes sul-americanos serão: Sandro Meira Ricci, Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse. 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

R.I.P futebol brasileiro!

             
  Infelizmente o fato mais marcante desse final de campeonato foi algo lamentável. No ano todo presenciamos cenas em que a violência tomou conta das arquibancadas. Começou na Libertadores com a morte do jovem boliviano Kevin Espada em um jogo entre San José e Corinthians vitima de um sinalizador e teve sequencias em brigas entre Corintianos e Vascaínos em Brasília pelo Campeonato Brasileiros, Flamenguistas e São Paulinos também em Brasília, Cruzeirenses, Atleticanos.
                Ontem o jogo entre Atlético Paranaense e Vasco encerrou o campeonato com cenas fortes e desumanas e que fazem todos se perguntarem o quanto muitas pessoas desvalorizam a vida só por causa de futebol. Não é a primeira vez que falo sobre Torcidas Organizadas e bem provável que não será a ultima, porém como país sede da próxima Copa do Mundo já está na hora das autoridades competentes respeitarem o torcedor fanático e decente e começar a punir severamente esses pseudo torcedores.
                Podemos destacar a imbecilidade de todos os envolvidos no contrato e não autorizarem o uso da Policia Militar dentro do estádio, inclusive o Ministério Público de Santa Catarina que aceitou esses acordos, mas não há como fingir que o maior problema é a falta de civilização e compaixão dos torcedores.
                O STJD deve punir as duas equipes, mas até aonde isso resolve? Está sendo evidente que as penas estão sendo brandas demais aos clubes e principalmente aos autores desses vexames. O procurador do STJD, Paulo Schmitt chegou a declarar que já imaginava que um dia algo gravíssimo como morte poderia acontecer caso não fossem tomadas medidas energéticas, porém, de quem é a responsabilidade de tomar medidas energéticas? Não são do próprio STJD?


                Outra coisa que me indignou foi à atitude sínica do Presidente do Atlético Paranaense, Mario Celso Petraglia. No contrato deixava explicito que o Atlético deveria cuidar da segurança interna do estádio. Obviamente se nem a policia é respeitada por esse bando de marginais que se dizem torcedores, imaginem seguranças particulares? Entretanto, o contrato foi feito e aceito, então por quê? Agora o presidente do CAP questiona a falta de policiamento?
                 Não adianta só cobrar as autoridades enquanto o pensamento do torcedor ser de causar transtorno ao invés de torcer, de ir para jogos para brigar ao invés de ver o seu clube jogar. Esse pensamento de quem entra sabe dos riscos, quem está na “pista” sabe o que pode acontecer tem que acabar. A vida vale mais que o futebol! 

sábado, 7 de dezembro de 2013

Copa do Mundo 2014 - Análise Inicial

 


              O sorteio da Copa do Mundo de 2014 foi realizado nesta sexta na Costa do Sauipe e já temos todos os grupos formados e o caminho que cada seleção terá que percorrer para erguer a taça mais cobiçada do futebol.
                Aparentemente o Brasil não caiu em uma chave tão complicada, porém terá que jogar bola e não subestimar seus adversários após o trunfo na Copa das Confederações. A estreia será contra a Croácia em São Paulo no dia 12/06, marcando também a abertura da Copa. Aparentemente todos devem achar a seleção mais fraca do grupo, porém existem alguns jogadores que podem fazer a diferença e precisam ser olhados de perto, como o meia do Real Madrid Luka Modric.
                Avançando de fase o Brasil certamente terá uma grande pedreira pela frente e inclusive podendo ser o carrasco da ultima Copa do Mundo. No Grupo B teremos Espanha, Holanda, Chile e Austrália. Tudo indica que Espanha e Holanda duelarão pelas duas primeiras posições. A atual campeã e vice da Copa do Mundo inclusive farão o jogo de estreia do grupo no dia 13/06 na Arena Fonte Nova. Um jogaço que interessará diretamente a nós brasileiros.
                Temos o grupo da morte com três seleções campeãs mundiais: Uruguai, Inglaterra e Itália fechando com Costa Rica que deverá ser a “café com leite” da chave e vir ao Brasil só a passeio. Acredito que a Itália deva se classificar sobrando às outra vaga na disputa entre Inglaterra e Uruguai, que apesar de tradicionais, não vem jogando um grande futebol. A Celeste inclusive precisou disputar repescagem com a seleção da Jordânia.
                Quem deve agradecer aos céus pelo sorteio é a seleção da Argentina. No papel ao menos é o grupo mais fácil para se classificar em primeiro e certamente a vontade de surpreender dentro da casa do maior rival impulsionará ainda mais o seu futebol. Nigéria e Bósnia que não são seleções tão fortes hoje devem brigar pela segunda vaga.
                Na fase seguinte temos grandes chances de termos clássicos Sul-Americanos entre Colômbia (que certamente será a primeira de seu grupo) e Uruguai (caso fique em segundo) e Argentina (não se pode pensar nada além de um domínio em seu grupo) e Equador (caso supere Suíça e a França não decepcione mais uma vez).

                Pela disposição dos grupos é possível termos o confronto individual mais esperado para a Copa do Mundo, entre Lionel Messi (Argentina) e Cristiano Ronaldo (Portugal). É bem provável que os lusitanos fiquem em segundo no grupo atrás da poderosa Alemanha, uma das três favoritas ao título. Isso significa também que essa favorita estará possivelmente no mesmo chaveamento que o Brasil, podendo ocorrer um encontro nas semifinais.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Expandindo fronteiras!


              O São Paulo Futebol Clube está lançando um projeto para seu futebol em parceria com o clube chinês Shandong Luneng e abrindo fronteiras para os clubes brasileiros em terem ideias e investimentos parecidos. Diferentemente do divulgado por alguns meios da mídia, a ideia não tem nada em comum com o que o Corinthians fez contratando o atacante Zizao. Primeiramente não envolve a contratação de nenhum jogador e o marketing não teve participação na iniciativa, ao contrário do rival, que o objetivo era a “propaganda” da equipe.
                Neste caso, a parceria será restrita as categorias de base e poderá envolver intercâmbio de jogadores e troca de experiências em outras áreas, como preparação física e fisioterapia. Obviamente alguns jogadores do clube chinês poderão realizar testes e passar por período de experiência no Brasil e vice-versa.
                Acredito que essa ideia abre uma nova visão para os clubes brasileiros em fechar parcerias com clubes estrangeiros e não só com o intuito de marketing e divulgar a marca, mas também com enriquecimento do aprendizado em determinadas área. Entretanto, acho que o país escolhido inicialmente não trará tanto retorno para a base inicialmente, talvez mais em técnicas medicinais e preparação física. Apesar do atual crescimento do futebol na China, acredito que uma parceria com um clube japonês seria mais interessante no quesito intercâmbio.
                Não precisaríamos ir tão longe para conseguirmos tais proveitos das parcerias. Acho que as redes de formação dos clubes brasileiros poderiam ser mais expansíveis mesmo aqui na América do Sul. Apenas mantendo o exemplo do São Paulo, parcerias com clubes menores argentinos e uruguaios podem ocasionar em uma grande troca de jogadores de base e com mais qualidades que os chineses.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Promessas Mundiais - Roberto Firmino

             
  Ele tem pouca mídia aqui no Brasil e por isso é pouco conhecido dos torcedores, mas o que Roberto Firmino vem fazendo nesta temporada na Alemanha merece destaque e por isso ganhou espaço no “Promessas Mundiais” do mês de dezembro, o último de 2013.
                Roberto Firmino Barbosa de Oliveira nasceu em 2 de outubro de 1991 em Maceió, Alagoas e tem hoje 22 anos, atuando como meio campista do Hoffenheim da Alemanha. O jovem teve o inicio da sua carreira no Figueirense em 2008 nas categorias de base e chegando ao time profissional em 2009, atuando em algumas partidas da Série B. Em 2010 teve mais aparições, jogando muitos jogos como titular da equipe e outros entrando no segundo tempo, totalizando 36 partidas na Série B e marcando 8 gols, sendo um dos destaques da equipe que foi vice-campeã e garantiu o acesso para a elite do futebol Brasileiro.
                Vendido no fim de 2010 para o Hoffenheim por aproximadamente 4 milhões de euros, Firmino foi ganhando seu espaço no clube e hoje é um dos principais jogadores da equipe e principal articulador de jogadas. Na sua terceira temporada (começando desde o começo já que na de 2010/2011 chegou na metade) têm 15 partidas, marcando 10 gols e dando 4 assistências (contando Bundesliga e DFB Pokal/Copa da Alemanha).

                Bastante técnico e habilidoso, vem se destacando na qualidade dos passes e na boa chegada ao ataque, inclusive o que reflete em seus gols marcados. Sua boa temporada inclusive vem chamando a atenção de clubes grandes europeus como o Borussia Dortmund e Atlético de Madrid. 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Mercado da Bola 2014 - Dicas: Atacantes

Estamos chegando ao fim da edição do “Mercado da Bola 2014” e após falar de goleiros, zagueiros, laterais, volantes e meias, só nos resta falar de atacantes. Aqueles times que sofreram com falta de gols esse ano sem um matador ou aqueles que sofreram com falta de alguém veloz e driblador que busca abrir a defesa adversária principalmente pelos lados do campo.

Nilmar (Al Rayyan): O atacante brasileiro que teve o inicio da carreira no Internacional de Porto Alegre e jogou muito bem também no Corinthians. É uma boa opção para quem precisa de um atacante versátil. Nilmar é veloz e pode dar qualidade a times que precisam de jogadores para abrir as defesas adversarias. O atleta também sabe jogar dentro da área como um centroavante, sempre se posicionando bem e tendo uma boa finalização. O grande problema atualmente em trazê-lo de volta é a alta pedida salarial. Hoje joga no futebol árabe e está em sua segunda temporada, porém seu futebol não está mais se destacando como na anterior e marcou apenas 2 gols em 10 jogos.

Vágner Love (Shandong Luneng): Aos 29 anos, Love pode ser uma boa aposta para quem precisa de um fazedor de gols na frente e que não seja tão fixo em campo. Teve boas atuações na sua primeira passagem pelo Palmeiras e também atuando pelo Flamengo. Foi destaque durante anos na Rússia atuando pelo CSKA e hoje está atuando no futebol chinês. Acredito que seria um ótimo atacante para muitos clubes no Brasil, ainda podendo render muito e não creio que seria difícil trazê-lo, porém o que pode preocupar é o fator fora de campo: Love tem o costume de ser muito baladeiro.

Ederson (Atlético Paranaense): O artilheiro do Brasileiro de 2013 está mostrando grande potencial e pode vir a ser alvo de clubes grandes. O jogador de 24 anos que começou a carreira no Ceará e teve passagens também pelo ABC vem mostrando ser um grande matador, além de dar alguns passes para seus companheiros marcarem também (cinco assistências no Brasileirão). Certamente briga forte para entrar na seleção do campeonato e não deva ser um jogador caro, apesar de o Atlético dificultar sua saída.

Walter (Porto): O atacante que chamou a atenção do Brasil em suas atuações pelo Goiás e com uma grande contradição de técnica e físico promete ser bastante disputado entre alguns clubes. O “gordinho” pertence ao Porto e é bem provável que o clube português não faça questão de ficar com o mesmo. Com 13 gols e 6 assistências no Campeonato Brasileiro e 29 gols em toda a temporada pode se dar bem em muitos clubes do Brasil, porém seu físico preocupa. Aos 24 anos, a briga com a balança é intensa e isso pode vir atrapalhar seu desempenho em um clube que a cobrança é maior.

Marcelo (Atlético PR): O jovem Marcelo é outro atacante do Furacão que certamente chamou a atenção de muitos neste campeonato. Com apenas 21 anos, ele vem demonstrando um ótimo futebol e muito potencial. Um velocista especialista em puxar contra-ataques e causar grandes transtornos para os zagueiros adversários. Marcelo além de veloz também é alto e essas características incomuns em jogadores da sua posição o tornam diferenciado para mais de uma estratégia. Ele vem melhorando em suas finalizações, fazendo alguns golaços neste ano apesar deste ser o principal fundamento que lhe falta.

Nenê (Al Gharrafa): Tanto pode jogar como atacante, quanto como meia aberto pelos lados do campo. O experiente jogador de 32 anos com boa passagem recentemente pelo futebol francês é um bom negocio para clubes que precisam de jogadores com velocidade, bons passes e cruzamentos e finalização. Começando sua segunda temporada no clube do Qatar, já tentou negociar com o Santos no começo do ano, sem sucesso. Acredito que ainda estaria disposto a voltar para o Brasil, tendo em vista que os jogadores sul-americanos não costumam ficar muito tempo no mundo árabe. Aqui no Brasil teve passagem pelo Paulista, conquistando títulos como a Série C em 2001 e Copa paulista em 1999. Também jogou no Palmeiras e no próprio Santos.

Muriqui (Guangzhou): Aos 27 anos tem se tornado ídolo na China tendo grandes atuações ao lado de outros conhecidos de nós brasileiros (Conca e Elkeson). Uma grande velocista e agora fazedor de gols, sendo o principal jogador e artilheiro da Liga dos Campeões da Ásia. No Brasil foi revelado pelo Madureira e jogou em muitos clubes, como: Vasco, Avaí e Atlético Mineiro. Neste último ficou apenas seis meses conquistando um Campeonato Mineiro e marcando 11 gols em 31 jogos. Vale ressaltar que Muriqui é uma aposta de um jogador que ganhou experiência e vive um momento bom.

                Ainda existem outros jogadores no futebol estrangeiro que podem muito bem jogarem no Brasil e se destacarem. O próprio parceiro de Muriqui, Elkeson que chegou recentemente ao clube. Grafiti que está na sua terceira temporada no Al Ahli e tem 34 anos pode ser uma boa opção para centroavante dependendo do custo salarial. Saindo da Ásia e indo para Europa, encontramos Zé Eduardo que nem no banco do Genoa tem ficado. Robinho que vive em uma eterna novela se sai ou não sai do Milan. O atacante Brandão de 33 anos que está no Saint Étienne da França, Jonas de 29 anos que está em um Valencia em má fase e o brasileiro naturalizado alemão, Cacau, que não vem jogando muito no Stuttgart e tem desejo de jogar no Brasil.

                Aqui no Brasil ainda encontramos algumas outras opções também. O atacante Osvaldo que se destacou no Ceará e hoje está no São Paulo não vive um bom momento e uma mudança de ares pode ser o melhor para o jogador e para o clube, que não deve dificultar tanto sua saída. Ainda temos os destaques do Internacional que talvez não sejam aproveitados pelo clube: Gilberto que está na Portuguesa e Sasha que esta no Goiás, além do reserva da equipe que deve deixar o clube Rafael Moura. O destaque do Vitória no começo do campeonato Maxi Biancucchi e Lins destaque do Criciúma podem surgir como opções. Se deseja investir em promessas, Marlone do Vasco que vem sendo bastante assediado é a melhor no mercado, mas sem esquecer de Bruno Mendes que tem seu contrato com o Botafogo encerrado no fim do ano e ficará livre para um novo empréstimo (já que pertence ao Macaé). Na Série B, o artilheiro Bruno Rangel pode surgir como opção para clubes menores, além de Felipe Azevedo do Sport.