terça-feira, 28 de maio de 2013

Copa das Confederações - Uruguai



                A seleção uruguaia chega a Copa das Confederações de 2013 com uma grande incógnita de desempenho, afinal, o atual campeão da América do Sul tem caído radicalmente o seu rendimento. O peso da camisa, a qualidade de alguns jogadores e as boas campanhas em competições oficiais como na Copa do Mundo de 2010 e na Copa América de 2011 na qual foi campeã pode fazer com que a Celeste tenha um bom desempenho, mas as expectativas pelos últimos resultados não são boas.
                Nas eliminatórias para Copa do Mundo que acontecerá ano que vem a equipe não está bem. Apesar do bom inicio e ter ficado cinco rodadas invicta e brigar pela liderança, hoje está a seis rodadas sem vencer, sofrendo exatos 15 gols e marcando apenas 3. Sua ultima vitória foi em novembro do ano passado, em um amistoso contra a Polônia na qual venceu por 3 a 1.
O Uruguai está no Grupo B da Copa das Confederações, juntamente com Espanha, Nigéria e o pequeno Taiti, Campeão da Oceania e tem sua estreia marcada para o dia 16 de Junho na Arena Pernambuco contra a atual Campeã do Mundo e da Eurocopa. Será um jogo duro e acredito que a Celeste brigará pela segunda vaga do grupo. Óscar Tabáres convocou 28 jogadores em uma pré-lista, desses apenas 23 integrarão a seleção na competição.

Convocados:

Goleiros: Muslera (Galatasaray - Turquia); Silva (Olimpia - Paraguai); Muñoz (Libertad - Paraguai) e Castillo (Danúbio - Uruguay).
Zagueiros: Scotti (Nacional - Uruguai); Valdez (Peñarol - Uruguai); Lugano (Málaga - Espanha ); Godin (Atl. Madrid - Espanha ) e Coates (Liverpool - Inglaterra).
Laterais: Cáceres (Juventus - Itália); Mathias Aguirregaray (Peñarol - Uruguai); Maximiliano Pereira (Benfica - Portugal) e Álvaro Pereira (Internazionale - Itália).
Meias: Alejandro Silva (Olimpia - Paraguay); Alvaro Gonzalez, (Lazio - Itália); Arévalo Rios (Palermo - Itália); Diego Perez (Bologna - Itália); Gargano (Internazionale - Itália); Eguren (Libertad - Paraguai); Cristian Rodriguez (Atlético de Madri - Espanha ); Gaston Ramirez (Southampton - Inglaterra); Lodeiro (Botafogo - Brasil) e Castro (Real Sociedad - Espanha ).
Atacantes: Suárez (Liverpool - Inglaterra); Cavani (Napoli - Itália); Hernandez (Palermo - Itália); Forlán (Internacional - Brasil) e Stuani (Espanyol - Espanha ).

Destaque:

                Hoje o destaque da seleção uruguaia é o atacante Luís Suárez que atua pelo Liverpool. Com apenas 26 anos e ter entrado para história na Copa do Mundo de 2010 salvando um gol em cima da linha com a mão e sendo expulso, porém vendo o pênalti que causou  sendo desperdiçado, se tornando um herói, o craque é o principal jogador dos Reds na temporada e vice artilheiro do Campeonato Inglês marcando 23 gols. Juntamente com Cavani, que atua pelo Napoli, o uruguaio polemico é a grande esperança de gols da equipe.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Diário do Brasileirão - 1ª Rodada

A despedida?:

                Flamengo e Santos inicialmente era o jogo mais importante da rodada. Afinal era o jogo que marcaria como de “estreia” de um clássico nacional no novo estádio para Copa do Mundo, Mané Garrincha. Além disso, outra coisa que serviu para marcar ainda mais essa partida foi a despedida do atacante Neymar do Santos. Porém, o que se viu do jogo foi totalmente o oposto do que se esperava, Neymar jogou mal e o Flamengo teve as melhores chances, que foram ridiculamente desperdiçadas. O time Rubro-Negro poderia ter saído com a vitória e esses dois pontos perdidos podem fazer muita falta no final. O maior destaque da partida foi a renda record arrecadada de 6,9 milhões, superando a anterior que era do São Paulo na semifinal da Libertadores de 2010, com 4,48 milhões.

Santos 0 x 0 Flamengo
Estádio: Mané Garrincha – 63.501 pagantes.

Bem-Vindo a Série A:

                O Goiás voltou a Série A do Brasileirão como o atual campeão da Série B. A expectativa da sua torcida era grande e seu desafio logo na primeira rodada era igual. Enfrentar um Cruzeiro que investiu pesado este ano em Belo Horizonte não seria uma tarefa nada fácil, porém ninguém esperava que fosse desastrosa. O Goiás foi goleado e se mostrou extremamente frágil em bolas aéreas, tomando três gols vindo de escanteio e um em um erro da zaga numa batida de falta cruzada. Apesar de ser o começo do campeonato, um mostrou que tem forças e o outro mostrou que tem sérios problemas e que terá muito o que melhorar daqui pra frente.

Cruzeiro 5 x 0 Goiás
Estádio Independência – 12.018 pagantes.
Gols: Nilton (2), Bruno Rodrigo, Borges, Diego Souza – Cruzeiro.

Dando a volta por cima:

                Após a eliminação da Libertadores, a promessa era do time esquecer o que se passou, entrar em campo e além de conseguir a vitória convencer a torcida com um bom futebol, e, isso foi o que aconteceu. O Grêmio ganhou o jogo por 2 a 0 e teve uma partida consistente e segura. Destaque para Zé Roberto e Elano, autor dos gols, além de Souza, dono das assistências para os dois gols.

Fique de olho:

                O jovem lateral esquerdo Alex Telles que chegou recentemente ao clube vindo do Juventude, aos poucos vem conquistando o seu espaço. Ontem o garoto jogou muito bem, tanto defensivamente quanto ofensivamente e será o titular da posição no resto do Brasileirão, já que o clube gaúcho não comprará André Santos por julgar caro.



Dados Gerais:

Quantidade de gols: 26 gols.
Craque: Dagoberto (Cruzeiro).
Maior goleada: Cruzeiro 5 x 0 Goiás.
Maior público: 63.501 pagantes.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Paixão de Torcedor - Andressa Prussak



Falar de um grande amor assim, não é tão fácil quanto parece. Um amor que vem de berço, que passa de geração para geração, e que a cada dia aumenta incondicionalmente.
Desde muito pequena, ainda quando criança ouvia muito falar desse amor, e muitas vezes ouvia alto, em rádios, em gritos estremecedores, principalmente de um torcedor que hoje não está entre nós, meu tio, Carlos Roberto, era ele o "animador" da nossa torcida, o incentivador, que chegava do Estádio Major Antônio Couto Pereira aos berros, foi ele quem me passou esse imenso amor.
Hoje vejo muito dele em mim, explosão de emoções, vibrações, nervosismo, choros, gritos e muita, mas muita alegria ao ver meu VERDÃO jogar. Uma das mais recentes emoções que tive, foi na final do Campeonato Paranaense de 2012, quando o CORITIBA foi TRI-campeão encima do nosso rival Atlético-PR (TRI-vice), nos pênaltis. A cada chute eu quase tinha um ataque cardíaco, foi quando o Vanderlei defendeu um pênalti e o Everton Ribeiro bateu e fez o gol decretando assim a vitória do COXA por (5) 0x0 (4), eu tremia, chorava, sorria, gritava tudo ao mesmo tempo, sai de casa com as pinturas em verde e branco no rosto toda borrada, com bandeira na mão cantando e tocando o Hino do meu VERDÃO no ultimo volume, com os vizinhos todos olhando deslumbrados, pois eu tinha acabado de me mudar da minha cidade (Curitiba) para cá, onde as pessoas na sua grande maioria não tem interesse, ou não conhecem o futebol assim tão fundo.
E ainda morando aqui, nessa pequena cidade do interior do Paraná, continuo acompanhando e representando meu time, indo aos jogos, andando pra cima e para baixo com o Manto Sagrado ALVIVERDE. Tanto é que fiquei conhecida por Andressa CFC ou apenas CFC. E é por isso e muito mais, que eu digo: SOU DA TORCIDA QUE NUNCA ABANDONA.
Não importa o que muitos digam, não importa quanto tempo passe, se sua história será marcada por grandes resultados ou por algumas derrotas, quem nasce para ser campeão, sempre será campeão, eu nasci para te amar e sempre vou te amar, te seguir, te apoiar, gritar, cantar, chorar, porque vejo que a cada dia que passa, valeu a pena nascer, crescer e se tornar uma COXA-BRANCA!
EU SOU COXA BRANCA, COM MUITO ORGULHO, COM MUITO AMOR.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Curiosidades do Brasileirão!


                
E para aqueles que não aguentavam mais ver os estaduais, eles chegaram ao fim (na sua maioria) e está semana se iniciará o torneio mais importante de nível nacional: o Campeonato Brasileiro. Agora que para a maioria dos 20 clubes que disputarão a Série A o ano começará de verdade, já que não considero os estaduais como parâmetro para medir se os times estão ou não preparados para um campeonato longo e competitivo.
                Nesta nova edição, infelizmente não poderemos contar com o Palmeiras na Série A, que apesar das brincadeiras, é uma perda para o campeonato não ter um time grande disputando-o.

Algumas curiosidades:

- O clube que mais vezes participou da Série A, foi o Grêmio, com 54 participações.
- O clube que mais vezes de maneira consecutiva participou da competição foi o Cruzeiro, desde 1966 até está edição de 2013.
- Com a unificação dos títulos anteriores a 1971, Palmeiras e Santos são os clubes que mais venceram a competição, oito conquistas.
- O São Paulo é o único clube a vencer por três vezes seguidas nos pontos.
- O Santos é o único clube a vencer o Brasileiro (após a unificação) e a Libertadores no mesmo ano (1962 e 1963).
- O Santos e o Guarani são os únicos times de fora da capital de um estado que venceram a competição.
- Vanderlei Luxemburgo é o técnico que mais vezes foi campeão após 1971: 5 vezes (1993, 1994, 1998, 2003 e 2004).
- Carpegiani, Muricy, Leão e Andrade foram os únicos a serem campeões como jogadores e como técnicos.
- O único campeão invicto após 1971 é o Internacional.
- O recorde de gols marcados em uma única edição é do Santos de 2004, com 103 gols.
- De 1972 até 2002 (em 1971 e em 1973 não se teve um jogo final e sim foi decidido em um triangular e um quadrangular respectivamente), foram 30 confrontos diferentes, nunca se repetindo uma final.
- O internacional foi o campeão com o maior aproveitamento, em 1976 com 84,1%.
- O Coritiba foi o campeão com o menor aproveitamento, em 1985 com 49,4%.
- Fluminense e Vasco fizeram a primeira final entre clubes da mesma cidade, em 1984.
- Em apenas duas finais não houve participação de equipes paulistas ou cariocas: em 1975 entre Cruzeiro e Internacional e em 1988 entre Bahia e Internacional.

domingo, 19 de maio de 2013

História dos Clássicos: Galo x Raposa



              Hoje o maior clássico mineiro é o confronto entre Atlético Mineiro e Cruzeiro e este clássico costuma ser dividido historicamente em duas etapas: Antes do Mineirão e Depois do Mineirão. Na primeira metade do século passado (Era Antes Mineirão), o maior clássico do estado era conhecido como Clássico das Multidões, disputado entre América Mineiro e Atlético Mineiro. Inclusive o primeiro título mineiro do Atlético foi em 1915, quando o Cruzeiro ainda nem existia.
                O Cruzeiro surgiu na década de 20, com o nome de Palestra Itália, mas a sua rivalidade com o Atlético só foi tomar destaque a partir da década de 50. Até a inauguração do Mineirão em setembro de 1965, os jogos costumavam acontecer no Independência, e lá a vantagem do Atlético era grande, sendo das 57 partidas disputadas 29 vitórias do Galo, contra apenas 17 da Raposa.
                O Clássico Mineiro causa polemica até mesmo nas estatísticas, afinal, Cruzeiro e Atlético apresentam números diferentes.

Dados gerais:

Segundo o Atlético:

Total de jogos: 477.
Total de Gols: 1271.
Vitórias do Atlético: 193.
Gols do Atlético: 672
Vitórias do Cruzeiro: 159.
Gols do Cruzeiro: 599.
Empates: 125.

Segundo o Cruzeiro:

Total de jogos: 460.
Total de gols: 1246.
Vitórias do Atlético: 180.
Gols do Atlético: 650.
Vitórias do Cruzeiro: 158.
Gols do Cruzeiro: 596.
Empates: 121.

Outras:

Maior público pagante: 129.296 (Atlético Mineiro 0 x 1 Cruzeiro) - 4 de maio de 1969.
Maior artilheiro do clássico: Guará (Atlético Mineiro) – 26 gols (anos 30).

O matador do clássico:

               
Guaracy Januzzi, também conhecido como Guará foi um atacante que jogou no Galo na década de 30 e é o maior artilheiro da história do clássico com 26 gols. Fez quase 200 jogos no Galo marcando 168 gols e sendo hoje o quarto maior artilheiro da história do clube. Chegou ao clube em setembro de 1933, e ganhou o apelido de “Demônio Louro”, cujos passos e dribles mágicos iam parar invariavelmente nas redes.
                O astro do Atlético naquela época foi vitima de uma tragédia. Quis o destino que em um jogo contra o Cruzeiro selasse praticamente sua vida no futebol. Em uma disputa de bola com o zagueiro cruzeirense Caieira, o atacante caiu ao chão imóvel depois de um choque de cabeça. Guará teve traumatismo craniano e apesar de tentar jogar futebol depois de 8 meses, nunca mais foi o mesmo.

Entrou para história:

                A maior goleada do clássico pertence ao Atlético Mineiro, sendo um sonoro 9 a 2 em cima do arquirrival de hoje (que na época não era). O jogo ocorreu em 27 de novembro de 1927, em uma época que o Cruzeiro ainda se chamava Palestra Itália e o clube vencedor tinha como destaque o “Trio Maldito”, formado por Jairo, Mário de Castro e Said.
                Uma desculpa muito falada, inclusive pelo ex-jogador Ninão em entrevista para o estado de Minas, é de que os jogadores do clube celeste queriam evitar um novo título do América e não se esforçaram. Caso o Palestra vencesse, o Coelho receberia a taça, que já havia sido Decacampeão (seguidamente).

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA
Data: 27/11/1927.
Atlético Mineiro 9 x 2 Palestra Itália
Gols: Said (3), Mário de Castro (2) e Jairo (3) e Getúlio; Ninão (2) 
Árbitro: José Avelino
Público: 4 mil
Estádio: Campo do América

Atlético: Perigoso, Chiquinho, Brant, Franco, Ivo, Hugo, Getulinho, Said, Jairo, Mário de Castro e Getúlio

Palestra Itália (Cruzeiro): Geraldo, Rizzo, Para-raio, Porfírio, Osti, Nininho, Piorra, Nani, Ninão, Bengala e Armandinho

Outras curiosidades:

- O clássico já ocorreu fora do Brasil, sendo uma única vez pela disputa da Copa Bimbo, em 2009 no Estádio Centenário no Uruguai, com vitória do Cruzeiro por 4 a 2.
- Os clubes nunca disputaram uma final de competição que não seja nível estadual.
- O Atlético Mineiro é entre os dois times o que mais foi campeão seguidamente do estadual, sendo hexacampeão em 1978 a 1983, tendo inclusive sempre o rival Cruzeiro como vice-campeão.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Eternos Favoritos!



                Sabe aqueles times que na maioria das vezes montam times bastante competitivos e entram fortes nas competições? Aqueles times que sempre são apontados no inicio do campeonato como um dos favoritos a levantar o caneco no final dele? Os “Eternos Favoritos” são esses clubes, que costumam entrar nas competições como favoritos a levarem o título, mas que no final das contas nunca conseguem. O Geral FC destacou quatro destes clubes no mundo:


Internacional: O Internacional de Porto Alegre é o nosso primeiro “Eterno Favorito”. Ele foi escolhido por muitas vezes, principalmente recentemente, montar grandes times, com grandes estrelas e um elenco caro e não ganhar nenhuma competição nacional, principalmente o Campeonato Brasileiro. Há muito tempo vemos especialistas colocarem o Inter como um dos favoritos a levantarem o troféu do principal torneio do Brasil, mas no final da temporada o máximo que estão conseguindo é um vice-campeonato. Ano passado provavelmente foi um dos anos mais decepcionantes desse Internacional. O clube montou um elenco caro, trouxe Diego Fórlan, badalado atacante uruguaio que havia sido o melhor da Copa do Mundo em 2010 e conseguiu um frustrante décimo lugar.

Velez Sarsfield: O clube argentino não pôde escapar da lista dos “Eternos Favoritos”, afinal nos últimos anos ele vem sendo um dos representantes mais fortes de seu país na Copa Libertadores, sempre entrando como um dos favoritos na competição. Atual campeão do Torneio Inicial (Apertura) do Campeonato Argentino o time mais uma vez decepcionou e perdeu para o rival local Newells Old Boys dentro de casa após ter vencido a primeira partida fora.

Real Madrid: O gigante clube europeu também está na nossa pequena lista, afinal um clube de seu porte e dinheiro sempre entra como favorito nas competições europeias e principalmente na Liga dos Campeões. Seu ultimo título da competição fazem mais de 10 anos, sendo vencedor na temporada 2001/2002 e de lá para cá foram demasiadas decepções. Recentemente então as frustrações acabaram sendo ainda maior, pois construiu um elenco caro, com Kaká e Cristiano Ronaldo e até agora não alcançou nenhuma final. É impressionante que mesmo com um dos melhores elencos do mundo e com um dos melhores jogadores do mundo (nesta temporada o melhor), não tenha conseguido passar das semifinais. 

Bayern de Munique: O gigante da Baviera também é um clube que pelo retrospecto recente acaba entrando nessa lista negra. Obviamente o clube tem a chance mais uma vez de sair dessa amargura de entrar como favorito em uma grande competição e sempre acabar “morrendo na praia”. Seu ultimo titulo foi antes mesmo do Real Madrid, citado anteriormente, sendo na temporada 2000/2001. Depois disso foram mais duas finais e mais dois vice-campeonatos. Em 2009/2010 perdendo para a Internazionale por 2 a 0 e a outra na temporada passada, jogando melhor, mas perdendo nos pênaltis para o Chelsea. Nesta temporada, o clube alemão enfrentará o rival de Dortmund na final e mais uma vez é o grande favorito a conquistar o título.

terça-feira, 14 de maio de 2013

A chance de provar seu valor!


           
    Saiu a tão esperada convocação da Seleção Brasileira (ou a que um dia tenha sido) para a Copa das Confederações e como Marin já havia previsto “Vai causar grande repercussão”, afinal esse hoje é o grande proposito de nossa Selenike, causar impacto na mídia e pouco futebol dentro de campo.
                Eu até concordo com boa parte da convocação de Felipão e no fundo muita gente não convocaria tão diferente, afinal da pra tomar como base as milhares de escalações que circulavam na internet utilizando o aplicativo do GE. Se você ainda não viu, segue a lista abaixo:

Goleiros:

Júlio César (QPR - Inglaterra)
Jefferson (Botafogo)
Diego Cavalieri (Fluminense)

Zagueiros:

Thiago Silva (PSG - França)
Réver (Atlético-MG)
David Luiz (Chelsea - Inglaterra)
Dante (Bayern - Alemanha)

Laterais:

Daniel Alves (Barcelona - Espanha)
Jean (Fluminense)
Marcelo (Real Madrid - Espanha)
Filipe Luis (Atlético de Madri - Espanha)

Volantes:

Fernando (Grêmio)
Hernanes (Lazio - Itália)
Luiz Gustavo (Bayern - Alemanha)
Paulinho (Corinthians)

Meias:

Jadson (São Paulo)
Oscar (Chelsea - Inglaterra)

Atacantes:

Lucas (PSG - França)
Hulk (Zenit - Rússia)
Bernard (Atlético-MG)
Leandro Damião (Internacional)
Fred (Fluminense)
Neymar (Santos)

                Obviamente a maior estranheza foi a não convocação do Ronaldinho Gaúcho, que vive novamente um ótimo momento na carreira atuando pelo Atlético Mineiro, mas que sinceramente, já passou da hora na seleção. Sim, quantas chances ele já não teve e não se mostrou digno da camisa amarela? Até quando foi Melhor do Mundo simplesmente sumia da responsabilidade do que essa camisa representa. Então porque ainda insistir?
                Sabe o jogador que realmente me causou estranheza de estar de fora? O volante Ramires! Aparentemente poucos notaram sua ausência, mas ele que vem jogando bem está de fora. Em seu lugar aparentemente entrou Luiz Gustavo do Bayern que é mais um volante de contenção e julgando pelo momento atual do meio de campo do Brasil que tem falhado demais na marcação, achei a convocação válida, porém não creio que Ramires deveria perder a vaga.
                A convocação de Hulk é outra que também me causa calafrios. O jogador não merece estar na seleção, apesar de que sempre que tem entrado no segundo tempo acaba salvando a equipe, mas vejo sua convocação desnecessária. Por ultimo de critica é a convocação de Jean para a lateral direita. Sinceramente isso é Brasil, não é Palmeiras. Você tem uma gama de jogadores que atuam nessa posição espalhados pelo mundo e que atuam melhor do que Jean. No Brasil o melhor lateral direito é Marcos Rocha e no mundo ainda temos o garoto Rafael, titular do gigante Manchester United, se ele tivesse sido convocado como volante até entenderia, mas como lateral não há desculpas.
                De resto boa sorte para a seleção Brasileira!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Jogada rápida: Estádios Brasileiros na Libertadores!



              O Brasil é o país que mais teve estádios diferentes na Libertadores. Ao todo foram 32 estádios que já serviram de palco para jogos da competição mais importante da América do Sul. Esses 32 estádios estão espalhados por 21 cidades diferentes.

Confira a lista abaixo:


  1.       Morumbi – São Paulo – 90 partidas.
  2.       Mineirão – Belo Horizonte – 73 partidas.
  3.       Maracanã – Rio de janeiro – 72 partidas.
  4.       Olímpico Monumental – Porto Alegre – 64 partidas.
  5.       Pacaembu – São Paulo – 64 partidas.
  6.       Palestra Itália – São Paulo – 52 partidas.
  7.       Beira-Rio – Porto Alegre – 51 partidas.
  8.       Vila Belmiro – Santos – 40 partidas.
  9.       São Januário – Rio de Janeiro – 31 partidas.
  10.   Anacleto Campanella – São Caetano do Sul – 16 partidas.
  11.   Engenhão – Rio de Janeiro – 15 partidas.
  12.   Arena da Baixada – Curitiba – 13 partidas.
  13.   Brinco de Ouro – Campinas – 12 partidas.
  14.   Ilha do Retiro – Recife – 7 partidas.
  15.   Couto Pereira – Curitiba – 6 partidas.
  16.   Fonte Nova – Bahia – 6 partidas.
  17.   Parque São Jorge – São Paulo – 6 partidas.
  18.   Serra Dourada – Goiânia – 6 partidas.
  19.   Heriberto Hulse –Criciúma – 5 partidas.
  20.   Durival de Brito Silva – Curitiba – 5 partidas.
  21.   Mangueirão – Belém – 4 partidas.
  22.   Joaquim Henrique Nogueira – Sete Lagoas – 4 partidas.
  23.    Arena do Grêmio – Porto Alegre – 4 partidas.
  24.   Independência – Belo Horizonte – 4 partidas.
  25.   Alfredo Jaconi – Caxias do Sul – 3 partidas.
  26.   Aflitos – Recife – 3 partidas.
  27.   Bruno José Daniel – Santo André – 3 partidas.
  28.   Dr Jayme Cintra – Jundiaí – 3 partidas.
  29.   Epaminondas Mendes Brito – Ipatinga – 2 partidas.
  30.   Mané Garrincha –Brasília – 1 partida.
  31.   Verdão – Cuiabá – 1 partida.
  32.   Caio Martins – Niterói – 1 partida.